28 de março de 2018

BURST - IMAGENS GRATUITAS

aqui fizemos sugestões de bancos de imagens para utilização livre de direitos, nomeadamente Unsplash, Pexels, ou o mais conhecido Flikr.

À lista, juntamos BURST, um grande armazém de imagens gratuitas, com milhares de fotos prontas a descarregar, completamente livres de direitos autoraispara usarmos nos nossos projetos, em trabalhos escolares, nas nossas publicações nas redes sociais ou onde quer que nos apeteça.



As fotos estão organizadas por temas como natureza, produtos, comida, escritório, cidades, férias, família, compras, cães, gatos, etc.
Há também coleções de fundos de ecrã, de texturas e de imagens abstractas.

Para facilitar, o site dispõe de um motor de busca próprio.


Na página de abertura, o BURST sugere sempre as melhores fotos da semana, assim como as coleções mais populares.

É um mundo a descobrir, sem necessidade de qualquer registo. 

Basta um click para o download de images em baixa resolução, .

Para imagens em alta resolução é-nos exigido um endereço de email, e passaremos também a receber as novidades do site.

Fonte: Burst














13 de fevereiro de 2018

FREE MUSIC ARCHIVE - MÚSICAS PARA USO LIVRE

Um dos problemas que encontramos ao criar conteúdos são os direitos de propriedade intelectual que protegem os arquivos multimedia que queiramos utilizar.

Um exemplo é realizar um vídeo caseiro, com uma coleção de fotografias, e colocar um qualquer tema popular como fundo musical. Muito provavelmente esse fundo sonoro está protegido por direitos de autor, e por isso o nosso vídeo é automaticamente eliminado do Youtube ou de qualquer outra rede social.

Para evitar problemas, o melhor é recorrer a bancos de sons sob diferentes licenças livres que nos permitem usá-los em qualquer dos nossos projetos.

Um dos sites a que podemos recorrer é Free Music Archive, uma grande base de dados de música sob licença Creative Commons, onde encontramos todo o tipo de canções para usar em trabalhos pessoais ou escolares, respeitando a licença livre que nos é disponibilizada.



A página de Free Music Archive conta atualmente com milhares de temas musicais, com diferentes tipos de licenças livres; todos podem ser ouvidos online, e podemos descarregar os que nos interessarem, em formato Mp3.
A coleção musical está organizada por géneros ou estilos: clássica, eletrónica, blues, country, folk, rock,. pop, jazz, instrumental, etc.
Há ainda um motor de pesquisa que ajuda a encontrar rapidamente qualquer canção ou tema musical específico incluído neste gigantesco arquivo.

Para aceder ao catálogo de música livre, siga este link.
Se quiser, pode registar-se na página, mas não precisa de o fazer nem para ouvir as músicas nem para fazer downloads.
Tradução livre e adaptada a partir de:

12 de janeiro de 2018

GAMIFICAÇÃO - JOGO DO BINGO

Todos temos a imagem clássica deste jogo de entretenimento, mas podemos fazê-la evoluir e  adaptá-la ao nosso ambiente de trabalho. Usar o Bingo em educação é uma oportunidade para pôr em prática a gamificação tão em voga.


Logicamente, temos de começar por esquecer o conceito de bingo tradicional: nem vamos sortear bolas, e nem sequer vai haver números. Conceber um bingo em educação servirá para concentrar os alunos e conseguir que prestem atenção a uma determinada tarefa. Como? Vamos ver.

O funcionamento do bingo tradicional consiste em ir marcando num cartão os números que, aleatoriamente, vão surgindo. O primeiro que complete linha ganha um prémio menor; o que complete o cartão ganha o prémio maior.

O mecanismo para utilizar o bingo em educação é parecido, mas diferente em alguns aspectos. Por exemplo, não necessitamos de números, mas sim de objetivos, de forma que o cartão de cada aluno terá uma série de objetivos. Podem ser diferentes para cada um, ou comuns a toda uma turma; cabe ao docente decidir.
Assim, usar um bingo em educação pode ter vários e diversos objetivos.  Por exemplo:
  • Dar a resposta correcta a um exercício planeado pelo professor.
  • Ajudar um colega a entender um determinado conceito.
  • Ir ao quadro explicar um exercício.
  • Completar um determinado tema.
  • Organizar os apontamentos, utilizando cores diferentes para títulos, enunciados, etc.  
  • Utilizar esferográfica em vez de lápis, na aula
  • Não necessitar de borracha para apagar durante um dia inteiro.
O docente é que decide

Como vemos, estas metas são genéricas, mas rapidamente podemos chegar a objectivos específicos segundo matéria, tema, conceitos a explicar, etc. Em qualquer caso será o professor a decidir que objetivos definir para este bingo educativo, adequando-o a variáveis como diversidade dos alunos, tempo necessário para completar os cartões (um por dia? um para a semana?), número de objectivos por cartão ou outros mais. 

Uma vez clarificados os objectivos, podemos criar os cartões e imprimi-los. E existem múltiplas ferramentas para isso, desde criá-los de uma forma artesanal com aplicações de tipo Microsoft Word ou com modelos e software específico.
Por exemplo, uma busca com os termos “bingo templates” (modelos de bingo) leva-nos a mil resultados, todos eles válidos para o que procuramos ainda que, certamente, focados no jogo de azar. 
Uma busca mais específica (“bingo education templates”) leva-nos por exemplo a este modelo simples igualmente válido e editável para que o personalizemos. 
Outros links interessantes são por exemplo Tools For Educators, onde poderemos criar bingos com imagens predefinidas, vocacionadas para o pré-escolar e os primeiros anos do 1º ciclo; ou o gerador de bingos de TeAchnology que é simples e fácil de utilizar.
Mais específico ainda é o Bingo Card Generator, que permite personalizar e editar os objetivos a inscrever nos cartões. Tão simples como escrever linhas (uma por cada “casa”) e a ferramenta encarregar-se-á do resto. Também permite escolher entre alguns dos modelos, tudo de forma gratuita. Com uma busca encontraremos muitos outros recursos para poder criar cartões de bingo educativo.

Uma vez realizado este trabalho, também se pode pensar em recompensas para os que consigam linha e para os que completem o cartão ou inclusivamente para os que, simplesmente, consigam  completar casas. Ficará ao critério de cada docente decidir como premiar o jogo.

O uso de bingo em educação não é novo, e múltiplos docentes falam  dos benefícios do seu uso na aula. Seja qual for a matéria ou a idade dos meninos, este é um daqueles recursos que podemos experimentar, com uma preparação simples.

Este é um jogo que encontra nos primeiros anos de escola o seu público-alvo principal; no entanto, o seu potencial faz com que possamos encará-lo como recurso para anos de escolaridade mais avançados, e em várias disciplinas, nomeadamente no ensino das línguas estrangeiras.

Texto traduzido e adaptado livremente. Encontre o original no link abaixo:


18 de dezembro de 2017

Genially - Criação de imagens interativas

Genially é um estúdio online para criação de imagens interativas.
Permite criar apresentações com conteúdos multimedia, textos, hiperligações, fotos, som ou vídeos; facilita a produção de uma panóplia de criações gráficas imagens, posters, mapas, infografias, guias, convites, banners, catálogos ou mini sites.

É fácil usar a aplicação. Podemos partir de modelo pré-existente, adaptável às nossas necessidades, ou arrancar com uma página em branco.

Com o Genially, faremos mais do que uma mera formatação da apresentação, uma vez que todos os elementos que introduzirmos podem ser animados com movimentos e efeitos à nossa escolha. É também possível associar links a imagens, vídeos, etc.

A plataforma é tão fluída que a sua utilização se aproxima de um jogo.

A versão gratuita permite criações ilimitadas, mas não consente fazer downloads; as nossas apresentações ficam gravadas na plataforma, em domínio público. 
Podemos partilhar as nossas apresentações por mail ou através das redes sociais.
Também é possível incorporá-las num site ou página web: Genially disponibiliza-nos o html pronto a colar.

Descubra a ferramenta através deste vídeo promocional:



Fonte:https://www.genial.ly/

7 de dezembro de 2017

YouTube - como selecionar pequenos excertos de vídeos

Às vezes gostaríamos de mostrar numa aula um pequeno excerto de um filme ou de um vídeo disponível no YouTube, interessante para a nossa prática, mas não temos tempo para fazer uma montagem, nem nos interessa visionar todo o filme na aula. 
Andar à procura de um excerto no meio do filme, durante uma aula, não é prático, o que nos leva muitas vezes a desistir da ideia...
Mas há uma solução!
O próprio YouTube nos facilita a vida, e nos faz ganhar tempo, com uma ferramenta facílima de usar.

Siga o passo a passo que preparámos, e vai ver como é útil e simples.

Imagine que o vídeo tem 5 minutos, e que só lhe interessa explorar a partir do minuto 3:14.

1. Por baixo do vídeo, no Youtube, clique em "Partilhar".
    Aparece-lhe uma janela com o url do vídeo.




2. Clique no quadradinho à esquerda de "iniciar em".
    E repare que lhe aparece um contador de tempo



3. No contador de tempo, só tem de inserir o momento do vídeo em que quer começar o visionamento. Por exemplo:


No exemplo da imagem, inserimos 3 minutos e 14 segundos.

Repare que o url do vídeo se alterou e passou a conter, no final, esses mesmos 3m14s.

Atenção: tem de separar os minutos dos segundos usando dois pontos. De outra maneira, não funciona!

4. É este url que deve copiar ou guardar ou enviar por mail (pode partilhá-lo com quem quiser), para usar mais tarde. 

5. Quando chegar à aula, basta colá-lo no seu navegador, e vai parar direitinho ao ponto que escolheu.
Depois é ver o que lhe interessa e parar quando entender.

Pode fazer isto para vários excertos de um mesmo filme.
Basta-lhe seguir os passos indicados tantas vezes quantos os diferentes momentos em que quer começar o visionamento. Para cada momento, um url.

É um pequeno truque, simples, sem necessidade de montagens complicadas!

Experimente!

6 de dezembro de 2017

Descarregar vídeos do Facebook para utilização pedagógica

Quem tem Facebook já encontrou alguma vez um vídeo que achou útil para as suas aulas, e desejou tê-lo disponível para o utilizar com os alunos.

Descarregar um vídeo do Facebook não é muito difícil.

Veja o passo-a-passo:

1. Entre na conta de Facebook, preferencialmente pelo PC (pelo telemóvel é menos prático...).

2. Clique sobre o vídeo escolhido para o pôr a decorrer.

3. Clique com o botão direito do rato sobre o vídeo. Na janela que aparece, clique em  "mostrar URL do vídeo".

4. Copie o URL que aparece na nova janelinha que se abriu.

5. Com o botão esquerdo do rato, clique sobre o url que aparece. Abrir-se-á uma nova janela.

6. Nessa nova janela, clique em "Ir para url://..."

7. O vídeo abre numa nova janela. Faça play sobre ele.

8. Quando o vídeo estiver a decorrer, no url que aparece no navegador (Google ou outro), substitua a expressão "https://www" por "m", e faça enter.

9. O vídeo vai aparecer numa nova janela, muito ampliado. Faça play sobre ele.

10. Com o vídeo a decorrer, clique sobre ele com o botão direito do rato. Vai  aparecer uma nova janela.

11. Nesta nova janela, selecione "Guardar vídeo como"

12. Na janela que se abre, selecione a pasta do seu computador onde quer guardar o vídeo, verifique o formato (MP4), dê um nome ao vídeo, e grave.

Já está.

Não se esqueça de respeitar os direitos de autor!




10 de novembro de 2017

WORD - TRUQUES PARA PROFESSOR


Microsoft Word é o editor de texto de referência quando falamos de trabalho com documentos escritos.
Entre as suas múltiplas potencialidades, escondem-se muitas desconhecidas de muitos professores, e que nos podem ajudar no nosso dia-a-dia.
Ora vejamos:


Texto na vertical


Habitualmente, trabalhamos um documento escrevendo da esquerda para a direita. No entanto, é possível mudar a orientação do texto e escrever de cima para baixo, usando o menu "Inserir" e a opção "Caixa de texto". Depois de inserirmos a caixa de texto, e de escrevermos o que quisermos, clicamos com o botão direito do rato sobre o texto, para abrirmos a opção "Formatar".


Descarregar várias imagens ao mesmo tempo


Se o que se pretende é guardar todas as imagens inseridas num documento, num só movimento, os passos são os seguintes:
- ir a "Arquivo", e selecionar "Guardar como".
- em vez de escolher a localização e o nome do ficheiro (como é habitual), selecionamos "guardar como página web, filtrada".
Isto faz com que o programa gere uma pasta com todas as fotografias.


Blindar un documento

O Word permite proteger qualquer documento para que não possa ser lido nem modificado por terceiros.
Para isso, ao selecionar "Guardar como", na janela que se abre, selecionar "Ferramentas", clicar em opções gerais e, na janela que se abre, introduzir uma senha para abertura do documento.

Imprimir arquivos sem abri-los




É possível imprimir vários documentos sem necessidade de os abrir antes. Para isso é necessário aceder a "Ficheiro", e depois a "Abrir".
Mantendo premida a tecla Ctrl, clicar em todos os documentos a imprimir.
Quando estiverem todos selecionados, clicar com o botão direito do rato sobre um deles e, no menu que se abre, escolher a opção "Imprimir".

17 de outubro de 2017

PDF2JPEG - Conversor de Ficheiros

pdf2jpg.net é um conversor que faz o que o próprio nome indica, isto é, converte ficheiros .pdf em ficheiros de .jpg.

É gratuito, funciona online, sem registo nem qualquer instalação prévia.



Não há nada mais simples:

  1. Entra-se na página 
  2. Faz-se upload no nosso ficheiro .pdf, 
  3. Escolhe-se a qualidade a obter na imagem convertida (normal, boa ou excelente)
  4. Clica-se em "convert"
O programa faz o resto, ou seja, a conversão, que fica imediatamente disponível para pré-visualização ou download.

Se o documento tiver várias páginas, as imagens são apresentadas uma a uma.
Podemos apenas visualizá-las, fazer download apenas de algumas, selecionando uma a uma, ou optar por descarregar todas para o nosso PC. O download pode fazer-se em 2 formatos:
  • .JPG - ideal para ficheiros pequenos.
  • .ZIP - (ficheiro comprimido) recomendado para ficheiros mais pesados

Na própria página, está disponível este curto tutorial (em inglês) que mostra como é fácil usar o programa.

Gratuito e descomplicado!


25 de setembro de 2017

TED-Ed - aulas online

TED é uma associação americana para partilha de ideias originais.

TED-Ed ("lessons worth sharing") é uma iniciativa que alia o entusiasmo dos melhores professores à inventividade dos melhores animadores de infografia.
Para quê?
Para criar curtas sequências de aprendizagem, destinadas a um público jovem (crianças e adolescentes).
Veja em baixo o vídeo de apresentação do projeto: vale a pena gastar dois minutos!

TED-Ed assume-se como uma fantástica fonte de inspiração e de curiosidade, capaz de aguçar o prazer pela descoberta de novas ideias. Não se substitui ao professor, mas pode ser um grande aliado do seu trabalho.

É possível, por exemplo, associar questionários de escolha múltipla aos vídeos (ou perguntas abertas) , sugerir caminhos para aprofundar o tema, ou criar um grupo de discussão.

O processo é simples:
  1. Entre em TED-Ed e pesquise o que precisa, na coleção de aulas disponíveis.Pode pesquisar por séries, por tema ou por mais utilizados.
  2. Selecione o vídeo que pretende, e faça "flip", ou seja, entre no mundo da adaptação do recurso às suas necessidades. 
Por enquanto, o canal só tem filmes em inglês... 
Mas nada impede que se comece a criar TED Ed's em português!

Se não encontrou uma aula já preparada, faça você mesmo:
  1. Selecione qualquer vídeo do Toutube;
  2. Introduza o URL no TED-Ed;
  3. Desenhe a exploração do vídeo (formule perguntas, sugira atividades...);
  4.  clique em “Finish Flip”;
  5. A aula está pronta!
Veja aqui, um tutorial curto (em inglês), que o ajuda a saber o que pode fazer para colocar este útil e bem pensado recurso ao serviço das suas aulas, ou como complemento a elas.

20 de julho de 2017

APPS EDUCATIVAS PARA AS FÉRIAS

As férias trazem mais tempo para rir, jogar e, porque não?, continuar a aprender da forma mais divertida. 
Sugerimos uma seleção de boas aplicações para tablets e smartphones com as quais se poderão preencher uns bons momentos:

 1. Khan Academy

Esta aplicação permite aceder a mais de 10 000 vídeos educativos sobre diferentes temas (matemática, biologia, física, química, economia, história…).



O lugar perfeito para rever aquele conteúdo que não ficou claro nas aulas, esclarecer uma dúvida que ficou pendente, resolver e encontrar a solução para um problema que subsiste. Disponível para iOS e Android.

2.  O restaurante do Dr. Panda

Com o Dr. Panda aprenderemos uma quantidade de coisas sobre os alimentos, a reciclagem e os animais enquanto cozinhamos divertidos pratos. 
O ambiente da aplicação não fornece muitas pistas, de maneira que a descoberta  e o ir por tentativa-erro é um factor importante nesta aplicação. 
Aplicação paga (1,99€), disponível para iOS e Android.

3. Tangram

 O Tangram é um jogo clássico originário da China que consiste em criar figuras e formas utilizando as 7 peças geométricas disponíveis
Há várias aplicações disponíveis, apresentando figuras de animais, números, letras, barcos, pessoas).
Com este simples jogo fomenta-se a observação, a concentração e a capacidade espacial. Existem aplicações disponíveis para Android e iOS.

4. Pepi Bath

Estar de férias não significa que possamos descuidar os hábitos de higiene. Esta aplicação poderá ajudar a não perder o ritmo de coisas tão quotidianas como tomar banho, lavar os dentes, as mãos, ou a roupa… Uma boa maneira de reforçar os hábitos de higiene de maneira divertida. Disponível para iOS e Android (1,99€).

7. Busuu

Estas aplicações, da rede social Busuu, permitem aprender diferentes idiomas com os melhores professores: falantes nativos de cada idioma
Há uma aplicação específica para a aprendizagem de inglês, mas também estão disponíveis aplicações para Espanhol, Italiano, Alemão, Francês, Japonês, Russo, Chinês, Turco, Polaco e Português.  Disponível para iOS e Android.

tradução livre e adaptada de
http://blog.tiching.com/las-10-mejores-aplicaciones-educativas-gratis-para-aprender-en-vacaciones/ 

22 de junho de 2017

ALTERNATIVAS GRÁTIS AO WINDOWS MOVIE MAKER

Depois de muitos anos de reinado como um dos melhores editores de vídeo gratuitos, o Windows Movie Maker foi descontinuado pela Microsoft. E não há notícias de uma possível nova versão para Windows 10.
Mas há alternativas disponíveis que são até mais poderosas, igualmente fáceis de usar e completamente gratuitas. Aqui ficam umas quantas:

Shotcut, uma das melhores alternativas

À primeira vista Shotcut não se parece muito com o Windows Movie Maker, mas um clic nos botões da lista de reprodução e da linha de tempo tornam a sua aparência muito mais familiar.
Para trabalhar com qualquer arquivo basta abri-lo para acrescentá-lo à lista de reprodução. Depois pode ser arrastado para a linha de tempo para agrupar, tal como se podia fazer no Movie Maker. Quando os tivermos todos, com o botão de filtros poderemos acrescentar efeitos e transições.
Há filtros de cor como os do Movie Maker, além de opções avançadas como a possibilidade de trabalhar com chroma key para inserir efeitos em fundos de cor verde. Inclusivamente, podemos inserir marcas de água nos vídeos.
Shotcut é uma ferramenta totalmente opensource,  gratuita em todas as suas características. 

Avidemux, totalmente multiplataforma


Avidemux pode ser a solução mais adequada para quem usava Windows Movie Maker para realizar montagens de vídeo simples. Não tem um interface muito apelativo, nem opções de partilha em redes sociais, mas se explorarmos os seus menus descobriremos muitas possibilidades.
Há perfis predefinidos para distintos dispositivos de saída, e também incorpora filtros de vídeo e audio, transições, legendas e muitas opções de codificação totalmente personalizáveis. Mas tem alguns handicaps.
O principal é que não se podem combinar vídeos de alturas ou larguras diferentes. Pode não ser muito importante para a montagem de um filme curto com material gravado com a mesma câmara, mas pode ser um problema se quisermos usar vídeos provenientes de distintas fontes.
A única forma de solucionar o problema passa por redimensionar cada clip de forma separada, exportá-lo e criar um novo projeto. Está disponível para Windows, macOS e Linux.

Lightworks, edição profissional grátis para uso pessoal

Talvez o Windows Movie Maker tenha sido o seu primeiro contacto com a edição de vídeo, e talvez, com o tempo, tenha vindo a achá-lo "pequeno";  se esta simplicidade já lhe parecia  limitadora, experimente  LightWorks.
Este programa é gratuito para uso pessoal, e a versão profissional (com mais opções para exportar um vídeo) é usada em estúdios de cinema de Hollywood. Tem um interface muito diferente de todos os outros editores que abordamos neste post.
Isto deve-se principalmente ao facto de usar janelas flutuantes e terminologia do tempo em que a fita de vídeo era o único suporte de gravação disponível. Se estivermos muito habituados ao Windows Movie Maker, talvez seja melhor ler o guia de utilização.
Como programa de edição de vídeo, Lightworks é praticamente impecável. Mas significa um enorme passo em frente comparativamente ao Windows Movie Maker.

VideoPad Video Editor, o mais parecido com Movie Maker

De todos os programas que abordamos neste post, talvez o VideoPad Video Editor seja o que mais se parece com o Windows Movie Maker: importamos os vídeos, arquivos de audio e imagens e arrastamo-los para a linha de tempo para editar um vídeo com eles. Mesmo fácil.
 VideoPad Video Editor permite exportar vídeos em 4K, uma característica que por agora só se encontra em ferramentas profissionais paras. E este programa é gratuito para uso pessoal e doméstico.

VSDC Free Video Editor, para amantes da experimentação

VSDC Free Video Editor não se parece tanto com o Windows Movie Maker como o exemplo anterior, mas se estivermos abertos a experimentar  algo novo pode ser uma grande ferramenta. Permite importar tudo o necessário para criar vídeos, para além de acrescentar anotações, cursores, notas, efeitos e listas.
Este programa conta com muitas características para experimentar, e com assistentes que nos guiarão através dos terrenos mais pantanosos. Ajudas úteis, sobretudo se não se tivermos muita experiência com estas ferramentas.
É importante notar que, apesar de ser grátis para uso pessoal, o programa não permitirá importar o nosso projeto se para criá-lo tivermos usado características premium como a aceleração por hardware (que está ativada por defeito). Por sorte, podemos evitar que isto seja um problema clicando no menu Opções e depois em Opções de aceleração. Aí, desativamos a opção "Usar aceleração de hardware para codificar vídeo".
VSDC tem atualizações frequentes com novas características, e é uma alternativa excelente a Windows Movie Maker se não nos importarmos de apelar à criatividade, e experimentar.

Tradução livre, a partir de:


8 de junho de 2017

LIRELACTU - A IMPRENSA GRATUITAMENTE NAS ESCOLAS

LireLactu é uma plataforma criada para os estudantes e professores franceses , e que faculta acesso gratuito a mais de uma dezena de jornais diários e várias revistas.
Particularidade do serviço: só está acessível dentro das escolas, através da sua rede de Internet.





LireLactu propõe acesso completo e ilimitado, nas escolas, através de computador, tablet ou telemóvel aos principais diários franceses (l’Humanité, La Croix, Le Figaro, Le Monde, le Parisien, Les Échos, Libération) e ainda a títulos como El Pais, Courrier International, La Vanguardia e New York Daily News. 

LireLActu é uma boa iniciativa para o mundo da educação e para a formação dos futuros cidadãos, fruto de uma parceria entre o Ministério da Educação de França e vários órgãos da imprensa francesa e internacional. Existe desde 2016.
O portal, cujo suporte técnico é da sociedade miLibris, é de consulta e utilização simples. 
Oferece todos os dias uma revista de imprensa de todas as publicações disponíveis, com as respetivas capas, e permite acesso livre, e a partir de qualquer lugar, às primeiras linhas das principais notícias e rubricas. A leitura dos artigos é que está protegida, e por isso só pode ser feita a partir de uma escola.
Que tal o Ministério da Educação de Portugal replicar esta ideia por cá?
Aceda ao portal LireLactu aqui.


18 de maio de 2017

Aww - Quadro branco na web

Aww é um quadro branco online, para utilizar em sessões de braimstorming, para explicar um conceito ou para formação à distância.




Uma ferramenta muito simples, que permite trabalho colaborativo sobre uma mesma folha branca, sobre a qual se pode escrever ou desenhar a partir do PC, do tablet ou do smartphone. Esta compatibilidade com todos os dispositivos é um dos seus pontos fortes.
Outra vantagem é a possibilidade de utilizar a aplicação sem inscrição prévia e sem necessidade de qualquer instalação.
para começar, basta entrar no site e clicar sobre "start drawing". A barra de ferramentas disponibiliza um lápis de várias espessuras e uma paleta de cores. Pode-se inserir letras com o teclado.
Através de um link para um único URL (fornecido pela aplicação) podem convidar-se várias pessoas a participar no desenho .
Aww disponibiliza um plug-in que permite inserir o nosso quadro branco colaborativo num site ou blogue. Todas as funções do serviço ficam disponíveis para todos os visitantes.
Sem funções suplementares, a utilização é gratuita.

Fonte: https://awwapp.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...